50º Dias de encontro "Confraternização"

Comemoramos a confraternização com dinâmica e reflexão, nossa penúltima festa da turma do crisma











































































































































49º Dias de encontro "RCC"

Saiba mais sobre a Renovação Carismática Católica
Esse dia tivemos visita especial Inês falando sobre RCC





















A Renovação Carismática Católica é um movimento da Igreja Católica Apostólica Romana surgido nos Estados Unidos na década de 1960, pela influência da Renovação Carismática episcopal, porém mantendo os dogmas do Catolicismo Romano. A prática da RCC baseia-se na experiência pessoal com Deus, especialmente pela força do Espírito Santo e de seus dons.

Em 1966, estudantes católicos da Universidade de Duquesne começaram a reunir-se para a prática de oração e conversas a respeito da fé. Eram católicos que se dedicavam a atividades apostólicas, mas ainda insatisfeitos com sua experiência religiosa.

A partir de 1967, houve uma explosão de manifestações de Deus na vida de muitos grupos que insistentemente pediam a renovação no Espírito Santo. A história da Igreja Católica nos mostra que esse fato está ligado a outros acontecimentos que propiciaram o surgimento da RCC. Começaram a rezar para que o Espírito Santo se manifestasse neles e vivenciar uma experiência mais profunda.

Nesse século, o Papa João XXIII manifestou o desejo de que o Concílio Vaticano II fosse guiado por Ele (Espírito Santo). E, ao convocar o Concílio, o um novo Pentecostes para toda a Igreja. O Concílio, então, dá fundamentação para que mais adiante a RCC surgisse.

 Os carismáticos e o Espírito Santo
Desse modo, nos reuniões chamadas "grupos de oração" é muito comum a prática do "dom de línguas". Acredita-se também na ocorrência de visões e profecias, que transmitiriam mensagens de Jesus, do Espírito Santo e até mesmo da Virgem Maria, bem como a realização de curas espirituais ou físicas e outros milagres.

A Vinda do Espírito SantoA presença do Espírito Santo nas pessoas se manifesta, através dos seus dons e carismas concedidos a todos e a cada um for dado na medida de seus Dons (Ef. 41-7). Nós o recebemos no dia do nosso Batismo e confirmamos no dia de nossa Crisma, e o reafirmamos no Espírito Santo.

Foi de Pentecostes que surgiu a RCC?

A Renovação Carismática Católica; nasceu de suas raízes mais profundas, que é o Pentecostes. (At 2,1-4). João Paulo II, disse que a Renovação tem o dever de implantar uma nova cultura, "a cultura de Pentecostes". Essa é a única cultura capaz de fecundar a civilização do amor.

"Vida longa aos carismáticos" Proclamou João Paulo II.

O que é Grupo de Oração?
O Grupo de Oração é a célula fundamental da Renovação Carismática Católica.Trata-se de uma reunião semanal na qual um grupo de fiéis coloca-se diante de Jesus, sob a ação do Espírito Santo, para louvar e glorificar a Deus, participar dos dons divinos e edificar-se mutuamente.
    
O que é língua dos anjos?
Destacada como parte fundamental dos momentos de experiência religiosa carismática, a chamada "oração em línguas" ou "língua dos anjos", se entrega na intimidade com Deus por seus adeptos encontra na oração em línguas. É contato intimo com Espírito Santos, somente Ele sabe o que diz a oração, mesmo que não saiba o que esta dizendo, mas o anjo anuncia e eleva para Deus.

O que é repouso no Espírito Santo?
O repouso do Espírito é como um dom, um presente particular que Jesus dá e onde as pessoas são penetradas, como um laser que penetra violentamente uma parede de inox. Jesus, para falar aos nossos corações e curar nossas feridas, deve, através desse dom, penetrar esse "aço", que é o nosso corpo.

Na presença do Espírito Santo, a pessoa não aguenta mais; cai no chão e lá, uma vez que se abandona nos braços de Deus. Jesus pode operar a maioria das curas que opera quando na maioria dos repousos do Espírito, são curas interiores, porque Deus quer fazer de nós, primeiramente, filhos verdadeiros, profundamente curados na interioridade de nosso ser, na liberdade de nosso inconsciente, que atrapalha demais o nosso mundo de hoje.


Porque algumas pessoas se agitam durante o repouso?
Normalmente essa tremedeira acontece nas primeiras vezes ou acontecem por dois motivos: primeiro, pode ser que a pessoa viveu um momento emocional muito violente na sua vida, que pode ser durante o ventre da mãe; outra hipótese, um jovem cai durante o grupo de oração e começa a se agitar, este jovem pode ter experimentado uma tentativa de abordo e carrega esse trauma; outras situações são pessoas que se consagraram ao demônio ou participou de práticas ocultas, e começam a se agitar, isso é uma manifestação; essa pessoa deve receber oração por libertação.

Por isso devemos sempre orar pelo repouso no espírito, para que a cura se manifeste cada vez mais em nossas vidas.


48º Dias de encontro "Sobre as divisões das religiões"

Sobre as divisões das religiões

A diferença entre Igreja Católica Apostólica e Católica Ortodoxa A Igreja Ortodoxa, também conhecida como Igreja Católica Ortodoxa ou Igreja Cristã Ortodoxa, é uma das principais Igrejas cristãs da atualidade com aproximadamente dois mil anos, e aproximadamente mil anos, surgindo junto com a Igreja Católica Apostólica Romana. A Igreja Ortodoxa vê a si mesma como a verdadeira igreja instituída por Jesus Cristo, e a seus líderes, sucessores dos apóstolos.

A Igreja Ortodoxa e a Igreja Católica Apostólica Romana separaram-se no século XI (11). Por essa razão os ortodoxos não reconhecem a autoridade do Papa, não aceitam os dogmas proclamados pela Igreja Católica Romana, não reconhece o Santo Papa como chefe da Igreja de Cristo. Para eles, o Papa é apenas o Patriarca de Roma.



A diferença entre Igreja Católica Apostólica Romana e Apostólica Brasileira

A igreja "Católica Apostólica Brasileira" fundada pelo Bispo Dom Carlos Duarte Costa, antigo bispo Católico Romano da Diocese de Botucatu.Ele era contrário à doutrina da Autoridade do Papa, pregava o casamento dos padres e a liberação do divórcio.

Várias tentativas foram feitas para que o supracitado bispo renunciasse a suas idéias e voltasse ao seio da Santa Igreja Romana, no entanto, foram infrutíferas. Já fora da comunhão com a Igreja Católica, resolveu fundar a sua própria igreja, titulando-a de "Católica" e "Apostólica", cometendo, mais uma vez, graves erros doutrinais.

Ser "Católico" significa ser "universal", isto é, pertencer à Igreja fundada por Jesus Cristo, nosso Deus e Senhor, que a deixou no mundo para ser propagada por todo o mundo. Ser "Apostólico" significa que o fundamento e raiz de nossa fé é o próprio Jesus Cristo, que instituiu os Apóstolos, grupo de homens que levariam o Evangelho aos confins de toda a terra, “Romano” a bíblia que é a única fonte que afirma claramente que o reino de Deus foi retirado de Jerusalém e dado aos Romanos, para que Roma produzisse frutos desse Reino.”Por isso Eu te digo: tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder da morte nunca poderá vencê-la.” Onde o Apostolo Pedro sob a autoridade suprema do Papa, Bispo de Roma e sucessor do apóstolo. Seu objetivo é a conversão ao ensinamento e à pessoa de Jesus Cristo em vista do Reino de Deus, e concede um papel importante nessa missão à pessoa da Santíssima Virgem Maria



Como surgiram as igrejas protestantes?
Elas surgiram a partir do inconformismo do padre alemão Martinho Lutero em aceitar algumas práticas da Igreja Católica. Sua doutrina, salvação pela fé, foi considerada desafiadora pelo clero católico, pois abordava assuntos considerados até então pertencentes somente ao papado. Contudo, esta foi plenamente espalhada, e suas inúmeras formas de divulgação não caíram no esquecimento, ao contrário, suas idéias foram levadas adiante e a partir do século XVI, Rompeu com a Igreja Católica, dando início à chamada Reforma Protestante


E assim surgiram entre outras religiões por falta de aceitação escrita na bíblia e desconhecem, e se calou diante da verdade.

Ora, como poderão invocar Aquele em quem não acreditaram? Como poderão acreditar, se não ouviram falar d'Ele? E como poderão ouvir, se não houver quem O anuncie?15.Como poderão anunciar se ninguém for enviado? Como diz a Escritura: «Como são belos os pés daqueles que anunciam boas notícias!»16.Mas nem todos obedeceram ao Evangelho. Isaías diz: «Senhor, quem acreditou na nossa pregação?»17.A fé depende, portanto, da pregação, e a pregação é o anúncio da palavra de Cristo. (Rom 10, 14-17).

47º Dias de encontro "Como reza o Terço"

Como rezar o terço

Inicie fazendo o sinal da CruzEm nome do Pai do Filho e do Espirito Santo

Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único Filho Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria , padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu a mansão dos mortos, ressucitou ao terceiro dia, subiu aos Céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e mortos. Creio no Espírito Santo. Na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
Após, reze a oração do Pai-Nosso:Pai nosso, que estais nos Céus, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra, como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Reze então três vezes a a Ave-Maria:Ave Maria cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém.

Após reze o Glória-ao-Pai:Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amém.

Primeiro Mistério:No primeiro Mistério contemplamos...
Reze a oração do Pai-Nosso.
Reze então dez vezes a a Ave-Maria.
Após reze o Glória-ao-Pai.Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o Céu, principalmente aquelas que mais precisarem.

Segundo Mistério:No segundo Mistério contemplamos...
Reze a oração do Pai-Nosso.
Reze então dez vezes a a Ave-Maria.
Após reze o Glória-ao-Pai.

Terceiro Mistério:No terceiro Mistério contemplamos...
Reze a oração do Pai-Nosso.
Reze então dez vezes a a Ave-Maria.
Após reze o Glória-ao-Pai.

Quarto Mistério:No quarto Mistério contemplamos...
Reze a oração do Pai-Nosso.
Reze então dez vezes a a Ave-Maria.
Após reze o Glória-ao-Pai.

Quinto Mistério:No quinto Mistério contemplamos...
Reze a oração do Pai-Nosso.
Reze então dez vezes a a Ave-Maria.
Após reze o Glória-ao-Pai.

Agradecimento
Infinitas graças Vos damos, soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-Vos, agora e sempre, tomar-nos debaixo de vosso poderoso amparo, e para mais Vos obrigar, Vos saudamos com uma Salve Rainha:

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degradados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto de vosso ventre. Ó clemente ! ó piedosa ! ó doce sempre Virgem Maria!

V. Rogai por nós Santa Mãe de Deus.R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.


Aprenda a rezar o terço da misericórdia:

Pai-Nosso...
Ave-Maria...
Creio...

Nas contas do Pai-Nosso, reza-se:Eterno Pai, eu Vos ofereço o Corpo e Sangue, Alma e Divindade de Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e do mundo inteiro.

Nas contas das Ave-Marias, reza-se:Pela Sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro. (10 vezes)

Ao final do terço, reza-se:Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.



46º Dias de encontro "Adoração ao Santíssimo"

Muitas vezes nos colocamos diante de Jesus presente na Eucaristia e, envolvidos com nossos problemas e tribulações, não aproveitamos esses momentos preciosos diante de Deus Vivo. 

A nossa turma de crisma fizemos o Rosário, rezado em comunidade, que é muito mais terrível para o demônio, pois se constitui por tal meio um corpo de exército para atacar-lhe. 

Queridos filhos,
Hoje Eu os convido a começar a recitar o Rosário com viva fé; assim, Eu poderei ajudá-los. Vocês, queridos filhos, desejam receber graças, mas não rezam. Eu não posso ajudá-los, dado que vocês não querem mover-se. Queridos filhos, convido-os a rezar o Rosário; o Rosário seja, para vocês, um compromisso a ser cumprido com alegria. Dessa forma compreenderão por que estou assim, por tanto tempo, com vocês: desejo ensiná-los a rezar. Obrigada por terdes respondido ao meu chamado.(12/06/1986)










45º Dias de encontro "Cerco de Jericó"


O que é o Cerco de Jericó?

No Antigo Testamento, depois da morte de Moisés, Deus escolheu Josué para conduzir o povo hebreu. Deus disse a Josué que atravessasse o Jordão com todo o povo e tomasse posse da Terra Prometida. Antes de chegar o povo de Israel se viu diante das grandes muralhas de Jericó que o impediam de prosseguir a caminhada. Obedecendo a voz de Deus, Josué, sucessor de Moisés e líder do povo, convidou os Israelitas a orarem durante sete dias e sete noites rodeando as muralhas de Jericó.

Ao chegar junto às muralhas de Jericó, Josué ergueu os olhos e viu um Anjo, com uma espada na mão, que lhe deu ordens concretas e detalhadas. 

Josué e todo Israel executaram fielmente as ordens recebidas: durante seis dias, os valentes guerreiros de Israel deram uma volta em torno da cidade. No sétimo dia, deram sete voltas. Durante a sétima volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou um grande clamor e, pelo poder de Deus, as muralhas de Jericó caíram… (Js 6). 

Por que Fazer o Cerco de Jericó?Parte inferior do formulário

Quantas muralhas precisam ser derrubadas pelo poder de Deus em nossa vida e em nossa sociedade?

Vamos viver também nós, o Cerco de Jericó, suplicando a Deus que caiam as muralhas do ódio, da violência, das doenças, das drogas, do álcool. Enfim, todas as muralhas que só a graça de Deus pode derrubar.




"Foi pela fé que desabaram as muralhas de Jericó, depois de rodeadas por sete dias." (Hb 11,30).


A Renovação Carismática Católica adotou a prática dos cercos de Jericó, mantendo a característica da oração permanente diante do Santíssimo Sacramento, durante sete dias e seis noites, iniciando com uma missa e com a presença constante dos fiéis diante de Jesus Eucarístico.

Nos nossos dias colocamo-nos diante de Jesus presente no Santíssimo Sacramento e confiantes no poder da oração, pedimos que Ele derrube as muralhas que nos impedem de tomarmos posse de uma vida mais santa e feliz.


O Cerco de Jericó será um momento forte e poderoso de oração, onde a paróquia se reunirá durante sete dias e sete noites. Momentos de contemplação, adoração, louvor, pregação da Palavra, confissão, missa e oração do rosário. É uma semana intensa de oração.

O que é Missão?
Muitos entenderam. Muitos, ainda não. Mas é missão do católico divulgar o cristianismo. Anunciamos que Deus existe, que Deus é um só, mas é três pessoas em um só Deus, o Filho esteve entre nós e seu nome era Jesus.

Segundo os judeus, o Cristo ainda não veio. Quem disse que era não cumpriu as profecias. Segundo os cristãos o grande Ungido, o Messias, o Cristo anunciado pelo Antigo Testamento, já veio e seu nome era Jesus.

É missão do católico falar de Jesus como ele era, o que disse, o que fez, o que ainda faz porque cremo que ele ressuscitou e está vivo. É missão do católico em função de um céu depois criar um pouco de céu aqui.

A missão do Cristão

Deus sempre chamou operários para a missão, anunciar e conduzir seu povo para a vinda de Jesus como também chamou e chama pessoa para a missão de anunciar o Reino de Deus. Não somente anunciar, mas levar o povo a acreditar no anuncio e viver esta maravilha. 

Podemos observar através das escrituras que aqueles que foram chamados à missão, ao anuncio, primeiramente se colocaram diante de Deus, de Jesus sua pequenez. Reconhecem em primeiro lugar que não são dignos da missão por se sentirem pecadores. Através do chamado Deus purifica o coração e dá a Sabedoria Divina àqueles que aceitam este desafio. 

Quem recebe essa missão?
Os Leigos são cristãos que têm uma missão especial na Igreja e na sociedade. Pelo batismo, receberam essa vocação que devem vivê-la intensamente a serviço Deus.

Na Igreja existem as diversas vocações: a sacerdotal, a diaconal, a religiosa e a leiga. Todas são muito importantes e necessárias, pois brotam do Batismo, fonte de todas as vocações.

Antigamente, a missão do leigo era relegada a segundo plano, valorizando-se só o sacerdócio e a vida religiosa. Mas depois do Concílio Vaticano II, a vocação e missão dos leigos foram revalorizadas, conferindo-lhes a mesma dignidade dos sacerdotes e religiosos.

Dentro da comunidade eclesial, os leigos são chamados a desempenhar diversas tarefas: catequista, intercessores, pregadores, padres, legionarios, Ministro da Eucaristia, agente das diferentes pastorais, serviço aos pobres e aos doentes.

Não como simples colaboradores do bispo e dos padres, mas como membros ativos da comunidade, assumindo ministérios e serviços para o engrandecimento da Igreja de Cristo.

O papel do leigo não é ficar o dia todo na igreja, mas ser fermento nesses campos de vida e de atuação, ser "sal da terra e luz do mundo". Nesses ambientes deve se empenhar para a construção efetiva do Reino de Deus.

Devem participar da vida comunitária, buscando nas celebrações, sobretudo na Eucaristia, as forças de que necessitam para bem desempenhar sua missão na comunidade e no mundo. 

44º Dias de encontro "Jovens, Coragem!"


Jovens, Coragem!


Os jovens Cristãos assim como todos os Cristãos, são como sementes, têm que serem plantadas, regadas e cuidadas no momento certo, para que dêem bons frutos no seu tempo.

Porém, existem muitos regadores no mundo que deseja “regar” essa semente. Existem festas seculares praticamente o tempo todo, você pode perceber isso? Todavia nessas festas não existe nada que possa ser oferecido de bom aos jovens. E os jovens Cristãos às vezes comparecem a festas como essa ou então não é nem preciso, pois quando os jovens renunciam a esse tipo de propósito, o inimigo vem com um regador na mão oferecendo o que pode te afastar jovens do Senhor, e o inimigo só ataca nossas fraquezas.

Diante das mudanças de nossa sociedade o jovem é vitima do encantamento por tudo aquilo que é material, palpável, consumível. Vai em busca de um falso prazer oferecido pela sociedade de consumo e com facilidade troca o abstrato pelo concreto.

Alguns jovens falam: “Eu tenho fé, mas não vou à missa, pois o padre é muito chato”. 
Mas afinal de conta, onde o jovem baseia a sua vida cristã?
Na figura do padre ou na figura de Jesus Cristo?

Entramos então na discussão da hipótese de que o jovem de hoje tem fé, mas vive de maneira diferente. Sua fé, quem sabe, consiste em acreditar num Deus que está ao nosso lado, pronto e disposto a nos ajudar nos momentos de dificuldades. Basta rezar um pai-nosso e Ele vem em nosso auxílio.

Será? Seria mais fácil para um jovem dizer eu não acredito em Deus, ou, eu não tenho fé, simplesmente para justificar o seu comodismo diante do seu compromisso de cristão, assumido pelos padrinhos no seu batismo e depois assumido por ele mesmo na crisma? Ou a falta de fé do jovem de não se expor diante de um de amigo que acha isso careta e ultrapassado?

A fé, não é só acreditar ou não acreditar. A fé é um compromisso público, que se assumie enquanto cristão e por isso devemos vivê-la e demonstrá-la sem medo de ser feliz.

Por isso, Ter fé é defender as nossas crenças e participar ativamente de tudo o que nos fortalece e nos faz amar cada vez mais a Deus e ao próximo.
Ter fé é não ter vergonha de ser cristão.
Ter fé é poder dizer a todos que participa de um grupo de jovens.
Ter fé é poder dizer que faz atos solidários.
Ter fé é dizer que vai à missa.
Ter fé é amar a todos com igualdade.
Ter fé é ter coragem de defender a nossa religião.
Ter fé é acreditar nas palavras de Cristo, nas palavras de Deus, muito mais do que na forma como o padre orienta os seus fiéis na hora da celebração.
Enfim, ter fé é poder dizer: EU ACREDITO NA VIDA e todos nós sabemos que essa VIDA é DEUS.

Pergunta é
Você já teve fé um dia? Você já teve e a perdeu?
Como você vive a sua fé?
Tem medo ou vergonha de manifestar publicamente a sua fé?
O que precisa mudar em sua vida?

Temos que ter fé e fazer a obras. Quando você se entrega integramente, de todo o coração o Espírito Santo agira em você, e assim você terá a chance de escolher se aproximar de Deus.




Coragem jovem!
Basta ter coragem para ser de Jesus.







 DINAMICAS

Objetivo: Desencadear no grupo o processo de descontração, facilitar o entrosamento e alongar o corpo, despertando-o e criando maior disposição para os trabalhos grupais.

Como Fazer:
1. Formar duplas.
2. Cada dupla deve ficar posicionada costa com costa, bem juntinha.
3. Pegar as mãos um do outro, por cima, de modo a ficarem bem esticados os braços.
4. Segurando as mãos, dobrar bem devagar para frente, ficando com o corpo do parceiro sobre as costas.
5. Dobrar para a direita e para a esquerda, também.
6. Efetuar cada movimento ais de uma vez (pelo menos três).
7. Soltar as mãos, sem descolar os corpos.
8. Começar a virar, lentamente, sem descolar, de forma que os dois de cada dupla fiquem frente a frente, bem juntinhos.
9. Juntar as mãos, palma com palma.
10. Ir abrindo os braços, cm as mãos coladas, bem devagar, forçando para frente (forças opostas), ficando em forma de cruz (braços abertos).
11. Deslizar as mãos e fechar os braços em torno do corpo do companheiro, abraçando-o.
Conclusão:
Todo esse ritual... Só para um abraço. Que bom! "Aproveite e abrace tantas pessoas quantas você queira e possa."

Objetivo: Partilha dos sentimentos.
Material: Uma caixa e um espelho.

Como Fazer:
a) O ambiente deve ser silencioso.
b) Cada um deve pensar em alguém que é muito importante, a quem você gostaria de receber toda atenção, alguém te ama de verdade, que merece todo cuidado.
c) Entrar em contato com essa pessoa e pensar os motivos que os tornam tão amada.
d) Deixar tempo para interiorização.
e) Agora cada um vai encontrar a pessoa que lhe tem um grande significado.
f) Cada um em silêncio profundo se dirige até a caixa, olha e volta em silêncio para seu lugar.
g) Depois se faz a partilha dos próprios sentimentos, das reflexões e conclusões de cada um.

3 CORAGEM
Objetivo: descobrindo a sua coragem

Como fazer:
O catequista faz a seguinte pergunta
  1. Quem tem fé?
  2. Quem acredita em Deus
  3. Quem fala de Deus diante dos seus amigos de escola
  4. Quem defender a sua igreja
  5. Quem fala para seus amigos que você vai à missa
  6. Quem vai sempre à missa
  7. Quem faz doação pelos seus irmãos
  8. Quem faz parte de um membro da Paróquia
  9. Quem participa do grupo de Jovens
  10. Quem se entregou a sua vocação


Observação: precisamos de muita coragem pra nos entrega no amor de Deus e nas obra da vontade de nosso Pai, Jovens tenham Fé.

43º Dias de encontro "Quem são os Anjos"


Quem são os Anjos

Creio em um só Deus, Pai Todo Poderoso,
Criador do Céu e da Terra, e de todas as coisas visíveis e invisíveis".
(Col 1,16s).



A Igreja Católica, guiada pelo Espírito Santo, herdou do Antigo Testamento a devoção a estes amigos, protetores e intercessores que do Céu vêm em nosso socorro. A palavra "Arcanjo" significa "Anjo principal". E a palavra "Anjo", por sua vez, significa "mensageiro".

Todas as referências aos Anjos são feitas considerando-os como seres reais. A existência dos Anjos como também dos demônios é uma verdade que faz parte da doutrina católica. Temos que partir da convicção, por fé, de que os Anjos de fato existem.

O que nos diz a Bíblia sobre os anjos?
Eles são filhos de Deus (Jó 1,6; 2,1), são protetores dos homens (Sl 90,11), moram nos céus (Mt 28,2), são de natureza espiritual (1 Re 22,19-21; Dn 3,86; Hb 1,14). Há anjos bons e anjos maus (Zc 3,1). Existem serafins (Is 6), querubins (Gn 3,24; Ex 25,22; Ez 10,1-20), tronos, dominações, potestades e principados (Cl 1,16), virtudes (Ef 1,21), arcanjos (1 Ts 4,15-16; Judas 9), anjos que cuidam dos indivíduos (Tb 5; Sl 90,11; Dn 3,49s; Mt 18,10). Nos Evangelhos também se lê que eles contemplam o rosto de Deus (Mt 22,30; 18,10)

Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael.

Com relação aos três arcanjos, acontece à mesma coisa.
Gabriel que significa “Deus é força” aparece em Dn 8,16; 9,21; Lc 1,19. 26;
Miguel que significa “Quem como Deus?” aparece em Dn 10,13. 22; 12,1; Jud 9; Ap 12,7;
Rafael – “Deus cura” – aparece em Tb 3,25.

Os anjos são distribuídos em três ordens, cada ordem formada por três coros, num total de nove coros angélicos: serafins, querubins e tronos fazem parte da primeira hierarquia; dominações, virtudes e potestades, formam a segunda hierarquia dos anjos; os principados, os arcanjos e os anjos estariam na terceira. Todos esses anjos têm duas funções: louvar a Trindade Santíssima e guardar e defender tudo o que é de Deus.
Quando acaba a nossa força, o Senhor nos dá a ajuda necessária por intermédio desses seres celestes.

Que os anjos nos guiem pelo caminho, não retirando as coisas difíceis, mas para irmos ao lugar a nós preparado por Deus: o céu. Isso também não significa que devamos aceitar ajuda de qualquer “anjo”.

O inimigo de Deus

Os anjos se revoltaram contra o Senhor. Satanás e seus anjos nunca viram Deus face a face; Porque o Senhor é muito belo, muito atraente; quem o vê não se rebela contra ele. Então, se esses anjos se revoltaram contra o Senhor, significa que não viu.

Quem são os anjos?

Os anjos são servidores e mensageiros de Deus
Jesus disse que os anjos dos pequeninos contemplam "constantemente a face de meu Pai que está nos céus" (Mateus 18,10).

Dinâmica: O guia
Objetivo: confiança
Material: faixa pra venda o olhos e Sacrário ou imagem de Jesus

Formarem dupla, um com olhos vendados e outro o guia, anda pela sala durante uns 5 a 10 minutos, ir ate o Sacrário ou imagem de Jesus, coloca de frente. E analizar o caminho discutindo sobre a dinâmica

Observação: Os Anjos de Deus é o que nos mostra o caminho para irmos ao lugar preparado por Deus